1

Lar de Idosos Calvino dos Santos


 

Oficialmente inaugurado no dia 2 de Outubro de 2009, o Lar de Idosos Calvino dos Santos, assim baptizado em reconhecimento do benemérito que doou o edifício à Misericórdia, foi uma obra cujos custos finais ascenderam aos dois milhões de euros.

Esta infraestrutura, a segunda a ser criada pela instituição no concelho das Lajes do Pico, tem capacidade para 19 utentes e permite responder às necessidades sinalizadas de uma forma muito mais eficaz.

Os nossos lares para idosos pretendem proporcionar serviços permanentes e adequados à problemática biopsicossocial dos idosos, contribuir para a estabilização ou retardamento do processo de envelhecimento, criar condições que permitem preservar e incentivar a relação interfamiliar e potenciar a integração social.

A concretização dos objectivos referidos exige que o funcionamento dos nossos lares para idosos garantam e proporcionem ao idoso:

  • A prestação de todos os cuidados adequados à satisfação das suas necessidades, tendo em vista a manutenção da autonomia e independência;
  • Uma alimentação adequada, atendendo, na medida do possível, a hábitos alimentares e gostos pessoais e cumprindo as prescrições médicas;
  • Uma qualidade de vida que compatibilize a vivência em comum com o respeito pela individualidade e privacidade de cada idoso;
  • A realização de actividades de animação sócio-cultural, recreativa e ocupacional que visem contribuir para um clima de relacionamento saudável entre os idosos e para a manutenção das suas capacidades físicas e psíquicas;
  • Um ambiente calmo, confortável e humanizado;
  • Os serviços domésticos necessários ao bem-estar do idoso e destinados, nomeadamente, à higiene do ambiente, ao serviço de refeições e ao tratamento de roupas.

O funcionamento do lar deve também fomentar a convivência social, através do relacionamento entre os idosos e destes com os familiares e amigos, com o pessoal do lar e com a própria comunidade, de acordo com os seus interesses.

Deve, igualmente, fomentar a participação dos familiares, ou pessoa responsável pelo internamento, no apoio ao idoso, sempre que possível e desde que este apoio contribua para um maior bem-estar e equilíbrio psico-afectivo do residente.

  b_200_150_16777215_00_http___www.scmlp.org_images_larlajes_DSCN5067.JPGb_200_150_16777215_00_http___www.scmlp.org_images_larlajes_DSCN5063.JPGb_200_150_16777215_00_http___www.scmlp.org_images_larlajes_DSCN5100.JPGb_200_150_16777215_00_http___www.scmlp.org_images_larlajes_DSCN5087.JPGb_200_132_16777215_00_images_larlajes_LarCalvinoSantos.PNG
O lar deve ainda permitir a assistência religiosa, sempre que o idoso a solicite, ou , na incapacidade deste, a pedido dos seus familiares.